WGP 36: Ravy Brunow mantém cinturão e Hector Santiago é o novo campeão dos leves

Publicado em 09/04/2017
Imagem do Artigo WGP 36: Ravy Brunow mantém cinturão e Hector Santiago é o novo campeão dos leves

Baiano leva a melhor sobre Marcelo Dionisio e continua invicto no WGP; Santiago conquista título dos leves ao dominar Cerutti e argentino fatura o Challenger GP

O toque de luvas inicial do WGP Kickboxing em 2017 não podia ser melhor. Na noite desta sexta-feira, dia 7 de abril, no ginásio do Morumbi, em São Paulo, a organização promoveu seu 36º show com emoção de sobra nos principais duelos da noite. No embate principal, Ravy Brunow manteve o cinturão dos meio-médios (até 71,8kg) ao bater Marcelo Dionisio por unanimidade. Hector Santiago sagrou-se o novo campeão dos leves (até 60kg) vencendo Bruno Cerutti também na decisão dos juízes. A noite, que contou ainda com super lutas internacionais, coroou também o argentino Ignácio Capllonch como campeão do Challenger GP e novo desafiante ao título dos leves.
A próxima edição do WGP Kickboxing acontece no dia 20 de maio, em Sorocaba (SP) com a defesa de cinturão dos pesados (até 94kg) do campeão Felipe Micheletti diante de Haime Morais.

Ravy Brunow faz jus ao favoritismo e Hector Santiago não dá chances a Bruno Cerutti
No combate mais esperado do WGP #36, Ravy Brunow colocou sua invencibilidade no evento à prova diante de Marcelo Dionisio. Em sua terceira defesa de título, o campeão começou colocando muito volume na luta enquanto o desafiante se defendia bem e respondia com bons chutes altos. O equilíbrio se manteve durante todo o combate, com Ravy mais agressivo e Dionisio se aproveitando melhor das brechas do oponente. Nos rounds finais o desafiante acusou cansaço e o campeão mostrou mais contundência nos golpes para garantir a vitória por decisão unânime. Este foi o quinto triunfo de Ravy Brunow no WGP.
"Só tenho que parabenizar ao Dionisio, que provou ter muita persistência para chegar até a disputa de título e fez um lutão. Tem muita gente que tem o dom e não dá valor e ele com muita garra chegou até aqui. Apesar de ter sido um pouco surpreendido nos rounds inciais, consegui me impor depois e garantir a vitória. Só quero dar uma descansada agora para voltar o quanto antes", festejou Ravy.
Na co-luta mais importante da noite, o título vago dos leves estava em jogo após a subida de categoria de Paulinho Tebar. Hector Santiago e Bruno Cerutti protagonizaram uma verdadeira batalha para definir o novo campeão. Muito festejado pela torcida e andando para frente a todo instante, Hector foi melhor durante boa parte do combate. Após quase definir o duelo com dois knockdowns encaixados no início da luta, a vitória só veio na decisão dos juízes, de forma unânime.
"Esse é o resultado de muito trabalho, foram três anos para realizar esse sonho. O Cerutti é muito duro, não se intimida. Foi uma grande luta e felizmente deu tudo certo. Agora que venha o Ignácio, eu já tenho olhado ele há bastante tempo, um atleta muito versátil e vou me preparar para ficar com esse cinturão por muitos anos", afirmou Hector.

Argentino vence o Challenger GP dos leves e é o novo desafiante
A categoria dos leves conheceu também nesta noite o novo desafiante ao título. Com um representante de cada país da América do Sul, o Challenger GP pegou fogo. Na primeira semifinal o chileno Felipe Artillero e o boliviano Renzo Martinez fizeram uma luta muito equilibrada, com ligeira vantagem para Artillero, que venceu na decisão. Do outro lado da chave, o brasileiro Ricardo Koreano teve pela frente o argentino Ignácio Capllonch, visto com um dos grandes nomes da divisão. E o favoritismo de ‘El Missil" se comprovou na luta, com vitória por decisão unânime.
Na grande final, Felipe Artillero e Ignácio Capllonch mostraram muito coração. Apesar do desgaste natural de fazer dois duelos na mesma noite, os dois não se acomodaram e fizeram um embate aberto, com muita trocação. No segundo assalto, porém, o argentino ratificou o posto de um dos melhores da divisão ao acertar um potente chute na costela do chileno, levando-o a lona, confirmando o nocaute e o título do Challenger GP.

Paulo Tebar retorna com vitória e Cesar Almeida massacra paraguaio
Reestreando na categoria dos super-leves, o ex-campeão da divisão debaixo Paulinho Tebar encarou logo a pedreira Wilson Djavan no seu retorno. Depois de um combate estudado e muito equilibrado, melhor para Tebar que venceu na decisão unânime. Nome tarimbado nas edições do WGP, o paulistano Cesinha Almeida voltou à categoria dos pesados para encarar o paraguaio Marcelo Nunez e fez bonito. Demonstrando mais resistência, o brasileiro abusou dos low kicks, marca registrada de um de seus treinadores, o lendário Pedro Rizzo, e venceu por unanimidade.
O baiano Robson Minotinho encarou o argentino Emanuel Ramponi, que mora e treina em Piracicaba, no interior de São Paulo e levou a melhor na decisão unânime. Na primeira superluta internacional do WGP #36, o chileno Daniel "Choque" Miraga fez jus ao nome, foi para cima do carioca Jorge Coutinho e venceu por decisão unânime. Responsáveis pela luta inaugural do card principal, Marcus Jon Jones bateu Walber dos Anjos por nocaute no segundo round. Já no card preliminar, os destaques ficaram por conta de Thiago Golden Boy e Lailane Mota que venceram seus duelos e faturaram os títulos brasileiros profissional da CBKB (Conferação Brasileira de Kickboxing).

WGP #36 - Resultados oficiais

Card Principal

  • Ravy Brunow venceu Marcelo Dionísio por decisão unânime;
  • Hector Santiago venceu Bruno Cerutti por decisão unânime;
  • Ignácio Capllonch nocauteou Felipe Artillero no R2;
  • Paulo Tebar venceu Wilson Djavan por decisão unânime;
  • Cesar Almeida venceu Marcelo Nuñes por decisão unânime;
  • Ignacio Capllonch venceu Ricardo ‘Koreano’ por decisão unânime;
  • Felipe ‘Artillero venceu Renzo Martinez por decisão unânime;
  • Robson ‘Minotinho’ venceu Emanuel Ramponi por decisão unânime;
  • Daniel ‘Choque’ Miraga venceu Jorge Coutinho por decisão unânime ;
  • Marcus ‘Jon Jones’ venceu Walber dos Anjos por nocaute técnico no R2.

Card Preliminar

  • Lailane Mota venceu Jéssica Santos por decisão unânime;
  • Thiago ‘Golden Boy’ Conceição nocauteou Inaftali Gomes no R3;
  • Daniel Dias nocauteou Leonardo Santini no R2;
  • Roberta Zillig venceu Karina Canuto por decisão unânime;
  • Kigan Sales venceu Giuliano Nicolas por decisão dividida;
  • Diego Sandim nocauteou Nattan Novak no R3.

Foto: Marcos Santos

  • Anuncie
  • Arte, criação e comunicação
  • TV Pegada